Como escolher e comprar um caixão


caixao1

É difícil estar preparado para escolher um caixão. Trata-se de uma tarefa difícil e muito delicada que exige muito do psicológico além de muita minúcia para fazer a escolha certa. Isso porque é a última homenagem prestada a um ente querido e o desejo é, sempre, de que tudo saia perfeito para que o funeral seja, de fato, uma despedida honrosa de alguém importante. O mercado oferece muitas opções de materiais e estilos, dos mais tradicionais aos mais exóticos, com variações de cores, tamanhos e estofados. Isso significa, também, grande gama de valores, o que torna tudo mais difícil, pois, em geral, quem tem que escolher um caixão foi pego de surpresa e nunca fez isso antes e não sabe o que deve levar em consideração. Por isso, confira as dicas que foram elaboradas para tornar este momento menos tenso e a escolha, mais fácil e acertada.

caixao2 Como escolher e comprar um caixão

  1. Confira o seu orçamento e verifique as opções que melhor cabem nele. Não extrapole no caixão, pois as outras cerimônias funerárias serão caras e é importante manter-se dentro da cota financeira. Muitas vezes um simples estofamento diferenciado pode significar 20% no valor do objeto. Pese se o investimento é viável.
  2. Há, basicamente, caixões de madeira ou metal. Aqui, o que vale é sua preferência. Em geral, a preferência é pelos caixões de madeira porque oferecem mais opções de design nas laterais e nas tampas. Em contrapartida, os de metais oferecem mais opções de cores.
  3. Após escolher o material, é hora de escolher as cores. Pense nas preferências de seu ente querido e na personalidade dele. Isso deve ser refletido pelo caixão escolhido. Existem, por exemplo, caixões especiais para os veteranos, que exibem o orgulho às Forças Armadas como uma obra de arte. Há ainda caixões estilizados, com detalhes esculpidos na madeira. Hoje, a indústria oferece muitas opções e encontrar algo único, que traduza a identidade da pessoa não é mais tão difícil.
  4. Algumas agências funerárias podem ser insistentes em um tipo específico de caixão. É importante que você não se deixe influenciar. Embora os gastos sejam muitos, não escolha um caixão só porque ele estava na promoção ou porque foi recomendado. Esta é, mais do que nunca, uma escolha pessoal.
  5. Leve em consideração o porte do seu ente querido. Não escolha nada muito delicado para um homem ou alguém robusto ou muito duro e bruto para uma mulher ou alguém mais delicado. Para facilitar a visualização, pense no caixão como uma espécie de moldura. Deve ter tudo a ver com o homenageado pela despedida (já que é isto que o funeral é, uma despedida).
  6. A causa da morte também deve ser levada em consideração. Pode ser necessário exibir só o rosto ou mesmo lacrar o caixão. Por isso, informe o agente funerário. Ele saberá indicar uma opção adequada.
  7. Esta decisão, às vezes, demanda tempo. Não escolha o caixão com pressa para não acabar se arrependendo da escolha que fizer. Decida com calma e, se estiver inseguro, chame mais alguém para dividir esta responsabilidade com você.

Embora esta seja uma tarefa difícil e emocionalmente desgastante, escolher um caixão que seja adequado a personalidade do seu ente querido e que sirva como uma última homenagem a ele é um gesto de amor e gratidão, e, por isso, deve ser uma decisão tomada de forma pessoal. Além disso, mantenha o orçamento em ordem para que dívidas exorbitantes não sejam criadas neste momento – cerimoniais, jazigos, e afins costumam consumir grande quantidade de dinheiro, sendo raro uma cerimônia custar menos de R$ 5.000,00. Escolha com consciência e responsabilidade.