Como fazer exportação passo a passo


6347674637_ecff0af848_b-F550x450

Com a globalização caminhando em um ritmo cada vez mais crescente, cada vez mais se faz necessária a comunicação entre os países. Devido a isso muitas empresas, desde micro e  pequenas até grandes estão expandindo seus horizontes, incluindo também em seus negócios a relação com outros países. Para que essa interação entre empresas e governos de outros países aconteça, é necessário que haja uma atividade específica, que sirva como uma corrente que os conecte uns aos outros. Dentre as muitas atividades que interligam as nações, uma que tem grande destaque na economia global é a exportação. Veremos a seguir como realizar uma exportação.

364506597 954b6cf925 b F550x450 Como fazer exportação passo a passo

Via creativecommons

Primeiramente, deve-se tornar a empresa apta e autorizada a fazer exportações, fazendo o registro de exportador nos órgãos competentes. Em seguida, a empresa deve fazer a escolha de um canal para realizar suas exportações. O canal nada mais é do que a maneira com a qual a empresa irá exportar. Exemplos de canais são tradings companies (empresas que compram e vendem a nível internacional) e agentes de comércio internacional. A corporação deverá criar sua rede de contatos com os importadores, que irão adquirir os produtos da exportadora. Durante esse tipo de contato, além de conhecer os detalhes sobre a importadora, a exportadora deverá passar ao seu cliente as informações mais importantes sobre os produtos que irá exportar, tais como a quantidade disponível em estoque, fichas técnicas dos produtos, os valores das mercadorias, as forma com as quais a empresa importadora poderá comprar os produtos, além dos prazos para entrega dos mesmos.

7266869060 42ede1da4a b F550x4501 Como fazer exportação passo a passo

Via creativecommons

Com a análise de mercado realizada, a empresa deverá identificar detalhes correspondentes à viabilidade das exportações. Deve-se pesquisar faixas de valores que são praticados no país exportador, bem como as diferenças relacionadas ao câmbio. A empresa deverá, também, identificar como é a demanda com relação aos produtos que deseja exportar. Em seguida, deverá analisar os aspectos físicos, tais como a maneira com a qual deverá embalar seus produtos para exportação, exigências sanitárias, além do quanto irá gastar para transportar as mercadoria. Feito isso, poderá iniciar negociações com a importadora interessada, fornecendo todas as informações sobre suas mercadorias. Quando uma negociação for concluída, a empresa exportadora deverá enviar um documento para a formalização do negócio, que é a fatura pró-forma. Nela deverão constar os dados cadastrais de importador e exportador, além dos detalhes sobre a mercadoria comercializada entre os mesmos, as condições de pagamento utilizadas na compra e venda e detalhes sobre o meio de transporte e o tipo de embalagem utilizado para a entrega da mercadoria.

A partir de agora, deve-se voltar as atenções ao pagamento, para que transação seja concretizada. Para isso, o importador deverá realizar a confirmação da carta de crédito, que é a maneira mais recomendada e segura para a concretização de negociações internacionais. A empresa exportadora irá solicitar à importadora a abertura de uma carta de crédito, em seguida, o banco responsável irá enviar uma cópia do documento para confirmar que o pagamento foi realizado com sucesso.

Com o pagamento concluído, a empresa exportadora deve providenciar o documento necessário para que seja autorizado o transporte das mercadorias, que é a nota fiscal. Em seguida deve-se providenciar os documentos para o embarque da mercadoria na país da empresa importadora, que são a notal fiscal, o romaneio de embarque, o registro de exportação, os certificados de exportação e a nota de conhecimento sobre o embarque das mercadorias. Em seguida, o exportador deverá realizar a contratação da operação de câmbio junto à instituição financeira responsável pela transação entre exportador e importador, para que sejam definidos detalhes de pagamento como, por exemplo, o tipo de moeda. Para este fim, é feito um contrato cambial. Depois disso as atenções devem ser voltadas para o embarque da mercadoria. Ela deverá passar pela alfândega, em seguida deve ser definido o tipo de transporte (marítimo ou aéreo) que será utilizado, pelo qual será cobrada uma taxa. A mercadoria é liberada para embarque após verificação realizada pela Receita Federal.

Depois do embarque da mercadoria, o exportador deverá providenciar junto ao banco responsável pelo lado da negociação da empresa importadora, alguns documentos referentes ao pagamento. São eles: Fatura comercial, documento de conhecimento do embarque da mercadoria, letra cambial, carta de crédito original, fatura  consular, apólice de seguro (ou certificado), carta de entrega, documentos contábeis para o arquivamento da transação, nota fiscal e o contrato cambial. Por último é realizada liquidação do câmbio, com a transferência do valor para o banco responsável pelo exportador e a conversão da moeda para R$ (Reais).

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar !