Como sacrificar um cachorro


mini_500_14128_1257790388733422

Para quem tem um cachorro e o vê como um amigo, não há nada pior do que saber que a velhice dele chegou rápido. Que ele já não lhe acompanha como antes, apesar da euforia e da alegria estarem presentes durante toda a sua vida. Você já repara nos simples movimentos a mudança, principalmente se ele for um cão gigante, como o dog alemão, que aos 11 anos já apresenta claros sinais de velhice.

Sem dúvida eles são os nossos melhores amigos, sempre dispostos a nos fazer companhia com seu amor incondicional, às vezes mal podem com o peso do próprio corpo, mas se animam e se sacrificam diante do dono e do prazer que isso lhes causa.

Mas se o seu cão chegou à velhice e adquiriu alguma doença incurável que o faça sofrer ou ter uma vida de péssima qualidade, talvez tenha chegado o momento da eutanásia, que ao contrário do que muitos pensam, é um gesto de total amor do dono para com o seu animal.

 305571892 29272c4b55 Como sacrificar um cachorroFlickr/Pohan

Para quem ama os animais sabe que fazemos tudo por eles e muito mais, às vezes gastamos o que não temos para vê-los saudáveis, mas se o sofrimento se instala e nada mais pode ser feito a solução é a eutanásia, que nada mais é do que abreviação do sofrimento. Ele dormirá e não sentirá nada. Cada caso deve ser analisado e avaliado pelo veterinário que acompanha o seu cachorro e só poderá ser feito por um profissional.

Diferença entre as palavras eutanásia, sacrifício e abate

A palavra sacrificar é muito forte e hoje é pouco usada, pois sacrifício está ligado a rituais antigos, o abate é quando nos referimos a um procedimento feito para o animal ser consumido como alimento posteriormente e a eutanásia é a palavra certa para o procedimento a que queremos nos referir, ela vem do grego eu(bom) e thanatos (morte), ou seja, a forma humana de acabar com o sofrimento de um animal.

Como é feita a eutanásia?

Em primeiro lugar deve ficar bem claro que a eutanásia não é feita por qualquer motivo. A decisão é tomada pelo veterinário, quando em decorrência de alguma doença ou velhice, na qual alguns órgãos têm seu funcionamento comprometido. O veterinário sensato não sacrifica por qualquer motivo, mesmo porque alguns ainda resistem muito a fazê-lo e a missão precípua desse profissional e salvar e curar os animais.

Existem dois métodos

  • O primeiro consiste no veterinário dar ao animal uma alta de anestésico, que vai acabar comprometendo as funções vitais, mas ele não sentirá nada pois estará dormindo.
  • O segundo método consiste também na aplicação de uma anestesia que o fará dormir e depois e feita uma aplicação de cloreto de potássio.

Mas a avaliação e o procedimento será feito pelo veterinário que saberá usar o método adequado para cada caso específico

 8743699057 d455e2e847 Como sacrificar um cachorroFlickr/markhillary/

Esteja ao lado de seu melhor amigo nesse momento, isso o deixará seguro e será o melhor que poderá fazer por quem foi seu amigo incondicional durante sua breve vida. Saiba que há muito tempo a eutanásia é considerada um gesto de amor e amizade, fique certo que estará tomando a melhor decisão para que ele não sofra mais e tenha uma morte digna.

(imagem destaque: ateyfotografia/Cuervo)

1 reply to this post
  1. Certa vez, depois de uma longa luta e angustia, tomamos a triste decisão de efetuar a eutanásia de nossa gata devido á um câncer que a debilitava muito e nada fazia com que regredisse. Foi muito triste, nos faltava coragem, mas vê-la definhar dia após dia, mesmo diante de nossos esforços nos levou á chamar em casa um médico veterinário para realização do procedimento, mas foi a coisa mais terrível que assistimos, não sei o que este louco fez, mas ela não dormia, gritava desesperada após a primeira injeção, nos desesperando também, na segunda tentativa injetou ar em sua veia. Ficamos destruídos demais para questionar qualquer coisa e até hoje não esquecemos o ocorrido. Creio que outro profissional mais competente e responsável teria evitado este sofrimento á ela e o trauma para todos nós.