Como sair do SPC e Serasa


Logo_SPC_ok

A maioria das pessoas, cujos nomes estão inclusos nos programas de proteção ao crédito SPC e Serasa, buscam alternativas para retirar o nome dessas instituições, esperam encontrar uma fórmula mágica, o que, infelizmente não há. Dos anúncios na internet que prometem retirar o nome do devedor da lista de maus pagadores, uma boa parte trata-se de golpe.

Depois que a pessoa deposita o dinheiro, não consegue mais retorno dessas falsas empresas ou pessoas.  E desses anúncios, se algum deles realmente tirar o nome do devedor dessas listas, sem que o devedor pague sua dívida, essa será uma alternativa ilegal. Por isso, se você procura uma forma de retirar seu nome do SPC e Serasa, saiba que tem caminhos que encurtam o caminho, mas há de se fazer algum esforço e sacrifício. Confira dicas para você sair de uma vez da lista de inadimplentes.

money 79657 640 Como sair do SPC e SerasaLoboStudioHamburg/Pixabay

Dicas

  1. Há muitas informações que a maioria dos devedores desconhece no que diz respeito à retirada do nome do Serasa e SPC, uma delas é que, uma vez negociado o valor da dívida e o devedor pagando a primeira parcela dessa negociação, a empresa já deve tirar o seu nome do SPC e/ou Serasa. No entanto, o que também muitas vezes não é explicado ao devedor é que se ele atrasar uma parcela dessa negociação, a dívida volta à forma e valor antigo e o nome do devedor  volta imediatamente ao SPC e Serasa.
  2. Uma pessoa que deve 5 parcelas de R$ 300 reais, totalizando R$ 1.500 reais, negociou com a empresa que retirou os juros de atraso e a dívida agora são 10 parcelas de R$ 150 reais.
    O devedor paga a primeira de R$ 150 e a empresa já é obrigada e retirar o seu nome dessas instituições de proteção ao crédito. Porém basta o devedor atrasar a segunda ou outra parcela, para a dívida voltar aos R$ 1.500 mais juros e o nome volta para o Serasa. Por isso é imprescindível que se assuma um valor que seja possível, que não comprometa o pagamento das despesas atuais de moradia, alimentação, transporte, etc.note 13666 640 Como sair do SPC e Serasa                                                                         PublicDomainPictures/Pixabay
  3. Se o devedor tem pendências com várias empresas diferentes utilizar essa forma de parcelamento se torna mais difícil, pois nem todas as empresas querem parcelar a dívida, principalmente se o valor for pequeno.  Nesse caso, recomenda-se que o devedor comece pagando as menores parcelas  negociando desconto de juros e quando restarem somente dívidas maiores de empresas que aceitam parcelar, aplica-se então a sugestão do passo 1.
  4. Se alguma empresa não aceitar negociar e a dívida atingir um valor que o devedor não consegue quitar de uma só vez, pode entrar com uma ação de pagamento em juízo com auxílio de um advogado. Será aberta uma conta especial, onde o devedor depositará as prestações e enviará uma correspondência registrada e protocolada em cartório de registro de títulos para o credor. Ele pode até se recusar a receber dessa forma, mas uma vez aberto esse processo e o devedor fazendo os depósitos, o credor é obrigado a tirar o nome do devedor do SPC e/ou Serasa, porque para todos os efeitos, a dívida está sendo paga, o credor é que não está concordando com o valor ou a forma.
  5. Muitos devedores esperam que a dívida caduque e assim seu nome saia da lista de inadimplentes. Mas o que muitos não sabem é que, se a dívida estiver dividida em 10 prestações, por exemplo, o credor coloca o nome do devedor no SPC e Serasa por causa da primeira parcela.  Depois de um determinado tempo o credor coloca o nome do devedor na lista, por causa da segunda parcela e assim sucessivamente.  Então quando a primeira prestação caducar, haverá ainda mais 9 para caducarem, sendo essa uma estratégia inviável. O ideal é que negocie e pague parcelas pequenas, sendo que a partir do pagamento da primeira o nome já deve ser retirado, é um direito assegurado do devedor.

8228640 921246eaa3 Como sair do SPC e SerasaJeff Belmonte/Flickr

Aproveite essas 4 dicas de como sair do SPC e Serasa e recupere seu crédito, de forma idônea e justa para ambas as partes, afinal a empresa para qual você deve saiu no prejuízo com o seu não pagamento.

Boa Sorte!

 (Imagem Destaque: SPC Brasil, órgão da CNDL. Departamento de Relacionamento/Wickmedia Commons)

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar !