Como tratar a bulimia


3966677193_1797d4169a

A bulimia, ou bulimia nervosa, é um problema grave de saúde, que é caracterizado por uma compulsão alimentar, seguida por uma necessidade de perda de peso rapidamente, frequentemente usando métodos radicais, ou prejudiciais a saúde, como o uso de medicamentos controlados, indução ao vômito, etc. A bulimia é tida como uma doença com causas multifatoriais, que envolvem aspectos sociológicos, psicológicos e biológicos. Através desse texto, iremos listar algumas dicas e sugestões, sobre como tratar a bulimia.

1- Procure ajuda profissional

O primeiro e mais importante passo, é procurar ajuda profissional especializada. O ideal, é que o acompanhamento de quem sofre com a bulimia, seja feito por uma equipe multidisciplinar. Pois, como foi dito, esse problema envolve diversos aspectos da pessoa. Sendo assim, um atendimento feito em conjunto por um psicólogo, um nutricionista, um médico, etc, é o ideal. E não é necessário gastar para ter acesso a esse tipo de atendimento gratuitamente. Graças as novas políticas do SUS, as equipes da ESF (Estratégia Saúde da Família), contam hoje com os NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família), onde essa equipe multidisciplinar pode ser encontrada. Caso não queira recorrer a saúde pública, procure profissionais particulares.

É importante enfatizar: esse texto não tem pretensões de substituir o acompanhamento profissional, que deve ser a primeira medida buscada em qualquer agravo relacionado a saúde.

3967455172 5b27628bae Como tratar a bulimiadaniellehelm/Flickr

2- Aborde os fatores associados

Algumas características influem diretamente no surgimento da bulimia. Como a depressão, auto-imagem distorcida, perfeccionismo, competitividade, ansiedade, etc. E manter esses eventuais problemas sobre controle, pode evitar o surgimento, ou agravamento do quadro bulímico. Para isso é necessário a busca da construção de um estilo de vida saudável para o paciente, Ele precisa aprender a desfrutar melhor dos alimentos, e a ser tolerante com as eventuais imperfeições do corpo. Outras fatores que contribuem, é manter uma dose regular de exercícios, e dormir uma quantidade adequada de horas, ambos os comportamentos, favorecem uma boa regulação fisiológica.

3- Crie um ambiente honesto e aberto para o diálogo

Uma das maiores dificuldades de quem passa por esse quadro, é falar abertamente sobre ele. As vezes a pessoa nem sabe que ela sofre de bulimia, mas pode saber que o seu comportamento alimentar não é o mais adequado. Mas muitas vezes a pessoa tem dificuldades em se expressar, ou pedir ajuda, com medo de ser julgada, excluída, ou discriminada. Então, um dos passos mais importantes no tratamento da bulimia, e demais distúrbios alimentares, é criar esse ambiente para que as pessoas que passam por isso, possam encontrar ajuda rapidamente, e de forma eficiente e aberta. Muitas vezes, ao buscar informações com amigos, ou na internet, a pessoa acaba encontrando informações distorcidas, ou de fontes não seguras, o que pode agravar o problema.

4- Tenha um foco na prevenção

O ideal ao se falar de um tratamento da bulimia, é que esse processo já tenha início antes mesmo do problema ser diagnosticado. Para isso promova a saúde em todos os grupos etários, especialmente as crianças e adolescentes. Se é importante pensar em canais de diálogo disponíveis, abordagem de fatores associados, e procura de profissionais, também é essencial as pessoas terem a dimensão da importância que se tem cuidar da própria saúde, não só na dimensão física, mas também psicológica. Infelizmente, ainda existe uma cultura entre os brasileiros, de só procurarem ajuda médica, e psicológica quando não há mais jeito, e os sintomas são evidentes e incapacitantes. Portanto, crie métodos de promoção da saúde, e esclareça sobre os transtornos alimentares nesse processo. Dessa forma a pessoa que sofre com a bulimia, ou que possa vir a sofrer, tanto terá uma noção do problema e seus sintomas, sendo capaz de identificá-lo, bem como entenderá a importância de encará-la como um problema sério, e que necessita de tratamento.

4276288746 fde98f4d12 Como tratar a bulimiaxomalcerto/Flickr

Esperamos que as nossas dicas te ajudem a compreender as melhores formas de tratar a bulimia.

(imagem destaque: daniellehelm/Flickr)

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar !