Lajes: tudo que você precisa saber para fazer a sua


516615834_e6259be281_z

A sua obra esta em ritmo acelerado. As paredes já foram erguidas e esta tudo pronto para colocar finalmente a laje. E agora? Será que você está realmente preparado para esta tarefa? A não ser que você seja um profissional da área de construção, ou mesmo um engenheiro, a resposta certamente seria não. A maior probabilidade é que você até tenha os recursos financeiros para executar a tarefa ou mesmo já conte com um bom pedreiro para executar o serviço ou ainda até já tenha um engenheiro responsável pela mesma, que se comprometeu a acompanhar todo o processo. Porém, como fica você nesta história? Você há de concordar que seria mais apropriado você ter um certo conhecimento sobre o assunto. Mesmo que fosse tão somente para avaliar o serviço prestado por tais profissionais com mais segurança.

516616142 1af64509bc z F550x450 Lajes: tudo que você precisa saber para fazer a sua

via flickr

Então acompanhe este tutorial até o fim e descubra tudo o que você precisa saber sobre lajes. Certamente ao final você já terá uma boa base a respeito do assunto. Vamos lá?

Tipos mais comuns:

Os tipos de lajes mais comumente usados em construções, principalmente as residenciais:

  • Laje de cobertura -Nada mais do que o teto final da residência, ou seja, esta laje não receberá nenhum tipo de construção acima dela, a não ser no máximo uma cobertura para evitar infiltrações, que poderá ser quase ao nível da mesma ou aérea, possibilitando o uso posterior como terraço. Esta cobertura ainda poderá ser galvanizada em estrutura metálica incluindo as telhas ou ainda colonial com estrutura de madeira, mais conhecido como engradamento e coberta por telhas de cerâmica, concreto ou mesmo PVC ou aço galvanizado recém lançadas no mercado. O importante neste tipo de laje é saber e decidir que tipo de cobertura se irá usar, já que o pesos das mesmas variam muito e cada qual pede um tipo de estrutura na ferragem mais ou menos reforçada de acordo com a que for usada.
    185924116 808027d92b z F550x450 Lajes: tudo que você precisa saber para fazer a sua

    via flickr

  • Laje de piso - Este é o tipo de laje geralmente usado quando se vai construir outro andar, como no caso dos sobrados. Ao se planejar uma laje deste tipo devemos levar em consideração a ferragem usada e o tipo de concreto. Este deverá seguir padrões necessários para receberem uma maior carga e resistência a tração dos moradores e mobília. Em geral também deve-se atentar para o caso de se planejar colocar artefatos ou acabamentos onde irão trabalhar com água, como banheiras de hidromassagem, piscinas de fibra e afins, pois, estes têm que ter atenção especial quanto a vazamentos e ao peso que exerce sobre a mesma. Estas lajes, como as de cobertura, podem ainda se dividir em maciças, fabricadas somente com concreto e aço, ou pré moldadas, que são estruturadas por vigotas de concreto ou treliças de aço onde são encaixados blocos de cerâmica ou isopor (EPS) para após a colocação das ferragens receberem o concreto. Cabe a você escolher qual a melhor opção de acordo com o custo operacional e quanto ao fim que será dado a mesma.
  • Laje pré moldada - Como foi dito, trata-se de uma laje onde o usual taipá (estrutura geralmente forrada por tábuas ou compensados apoiada em escoras)é substituído por vigotas treliçadas envolvidas em concreto ou somente treliças de aço onde se encaixam após a montagem dos blocos de cerâmica (lajotas) ou isopor (EPS) para depois, após montadas as ferragens possa ser colocado o concreto em si.
    516642817 f2e863a118 z F550x450 Lajes: tudo que você precisa saber para fazer a sua

    via flickr

  • Lajes maciças - Ao contrário das pré moldadas estas lajes são mais robustas e resistentes, porém, seu custo costuma ser bem superior da pré moldadas, já que exigem maior consumo de concreto e também de mão de obra. O uso do taipá também ajuda a onerar um pouco mais este tipo de laje, já que deverá ser contratado o profissional para a montagem do mesmo e depois para a remoção.
  • Tempo de cura – O tempo de cura de uma laje, seja ela pré moldada ou maciça, deve ser rigorosamente respeitado, pois, dele depende o resultado final, como o aparecimento de trincas e/ou rachaduras e em alguns casos de enfraquecimento, podendo acontecer desabamento. Em geral, em lajes maciças, onde o taipá deverá ser removido, o prazo necessário é de no mínimo 14 dias a contar do enchimento para a remoção do taipá. Em lajes pré moldadas deve-se respeitar o mesmo prazo mínimo para remoção das estacas de contenção para evitar selamento e, também como nas maciças, evitar trincas e rachaduras, que neste tipo de laje tem maior probabilidade de aparecerem. Devemos ainda levar em consideração que este é o tempo de cura mínimo para remoção do taipá e escoramento, sendo que, o tempo de cura para acabamento da laje, como reboco por exemplo, deve ser estendido para no mínimo 28 dias a contar do enchimento do concreto.

Bem pessoal. Estas são apenas algumas informações necessárias para quem deseja ter um conhecimento razoável sobre lajes. Para poder entender o que esta sendo executado em sua obra. Desejo a todos boa sorte em sua obra e não se esqueçam de ter sempre que possível acompanhamento de profissional qualificado, e exigir sempre o uso de EPI (Equipamento de proteção individual) no canteiro de obras.