O que é gestão de energia?


energia

Em tempos de sustentabilidade, que é usar os recursos naturais disponíveis sem ter que esgotá-los e garantir o máximo que eles podem fornecer ao homem sem entrarem em desequilíbrio, o assunto gestão de energia cabe muito bem. Já foi tempo em que desperdiçar luz e água, por exemplo, eram cenas toleradas. Ao contrário, nos tempos atuais, isso está sendo cada vez mais questionado. Mas o que é exatamente gestão de energia?

energia1 O que é gestão de energia?

Primeiramente, é preciso dissecar um pouco o termo gestão, que tem o significado de saber administrar, gerir algo. Quando se acrescenta a palavra energia entende-se que é saber tocar a energia disponível. Adicionada do sentido geral do contexto atual, em que as empresas estão cada vez mais buscando meios de conciliar seus lucros com o uso adequado da natureza, então a expressão gestão de energia quer dizer exatamente aproveitar as formas de obtê-la de maneira que não haja tanto desperdício e desequilíbrio dos recursos naturais e ainda seja bem rentável ao homem.

Nessa linha de atuação, existem certificações com inúmeros indicadores que são usados pelo mundo inteiro e servem de referência para mostrar à comunidade internacional que determinada empresa está adequada na questão da gestão de energia. Um exemplo disso é a ISO 50001, que atualmente é uma das mais avançadas práticas da área, criada por especialistas em mais de 60 países. Sua função é auxiliar na organização das empresas na implementação das formas necessárias de gestão de energia, com objetivos, metas e planos tudo voltado para evitar o desperdício e aproveitar da melhor forma possível a energia.

energia2 O que é gestão de energia?

Ela serve para qualquer instituição, mas muito relevante para aquelas que têm a energia como negócio ou que possuem a redução de emissão de gases como uma das metas. A ISO 50001 pode ser usada por empresa de qualquer porte ou localização.

Com o objetivo de tornar construções sustentáveis, evitar desperdício de energia, aproveitar a água da chuva e a energia solar, por exemplo, o conceito e a prática de Green building começam a se espalhar por todo o país. Organizações não governamentais (ONGs) passaram a existir para colocar essa proposta na vida dos brasileiros. Assim, a indústria da construção civil passa a ter também uma visão que aproveite os recursos naturais da melhor forma possível.

Nesses tipos de construções, o custo fica em torno de 1% a 7% mais caro que os outros, mas os retornos são incríveis e ao longo do tempo só mesmo a economia que se faz é que mostra o quanto é valioso esse tipo de prática.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar !

1 reply to this post